Loading...

O que é herpes zoster

A herpes zoster, também conhecida popularmente como cobreiro, é uma erupção cutânea dolorosa, que ocorre devido a reativação do vírus varicela zoster. Esse vírus é o mesmo que causa a catapora, e mesmo após anos de infecção, se mantem adormecido no organismo, podendo ser reativado.

Conheça mais sobre essa doença, quais os sintomas, tratamento adequado e formas de preveni-la, leia abaixo.

O que causa a herpes zoster

Quando na infância ou em outra fase da vida uma pessoa é acometida pela catapora, o vírus permanece no dormente no organismo. A reativação do vírus pode ocorrer por uma série de fatores, como baixa da imunidade, envelhecimento do sistema imune, pessoas que tem doenças crônicas como hipertensão, diabetes, câncer e aids, pacientes que fizeram transplante, pessoas que tiveram infecções virais como covid 19, pessoas que fazer uso de determinados medicamentos como corticoides e quimioterápicos.

Embora qualquer pessoa que esteja dentro dos padrões descritos acima possa ter a doença, as pessoas mais suscetíveis ao herpes zóster são adultos acima dos 50 anos.

Sintomas e tratamentos

Os principais sintomas que podem indicar um quadro de herpes zóster são:

  • Lesões na pele;
  • Ardência e coceira local;
  • Febre;
  • Dor de cabeça;
  • Mal-estar;
  • Dores no local das lesões;
  • Parestesias: formigamento, agulhadas, adormecimento, sensação de pressão etc.

Alguns dias depois dos primeiros sintomas a pele fica avermelhada e então surgem bolhas com líquido dentro, também chamadas de vesículas. São as vesículas que transportam os vírus.

O vírus tem a capacidade de correr dentro do nervo que passa por onde as bolhas aparecem e pode causar dor muito forte no local. Essa dor intensa é chamada de neuralgia e em pessoas de idade mais avançada pode durar até cem dias. Já em crianças e jovens, tem a possibilidade que não apareça.

As regiões do corpo mais atingidas pela doença são o tórax, pescoço e costas. Porém quando as lesões da herpes zoster surgem no rosto, há o sério risco de provocarem problemas nos olhos. Nesses casos, o paciente deve ser acompanhado por médico oftalmologista durante todo o tratamento.

O tratamento é feito com antivirais e analgésicos. Também, é necessário fazer a higienização das lesões com água e sabonete e manter as unhas aparadas, assim evitando a contaminação e infecção bacteriana.

A herpes zóster, além da neuralgia pós-herpética pode desencadear complicações graves, como infecções bacterianas secundárias de pele, impetigo, abscesso, celulite e erisipela.

Depois do aparecimento das lesões, se a pessoa tiver boa saúde, em sete dias mais ou menos todas as bolhas terão criado crosta e a doença praticamente terá terminado. Isso indica que o vírus não está mais atacando e que o sistema de defesa deu conta de controlar a infecção.

Herpes zoster é contagiosa?

Sim, a herpes zoster é uma doença viral e contagiosa. O vírus varicela zóster pode ser transmitido através do contato direto com as lesões da pele da pessoa infectada. Em casos mais raros, o vírus também pode ser transmitido por secreções respiratórias. O período de transmissão é de 1 a 2 dias antes da erupção e até que todas as lesões passem para a forma de crostas.

Para prevenir o vírus da varicela e a herpes zoster, fique atento as dicas abaixo.

  • Vacinação;
  • Lavar as mãos com água e sabonete após tocar nas lesões;
  • Cortar as unhas;
  • Isolamento: crianças com catapora só devem retornar à escola quando as bolhas estiverem secas, já com crostas;
  • Higienização de objetos que possam estar contaminados.

Se você se identificou com esse artigo e apresenta algum sintoma de herpes zoster, clique em "Agende a sua consulta!" converse com um de nossos especialistas.

AGENDE SUA CONSULTA
Icone do pesquisa satisfação
Icone do whatsapp