Loading...

A pele exige mais cuidados no verão

Tem coisa melhor do que curtir um dia de verão, com céu azul, praia ou piscina? Mas é exatamente nessa época do ano que a pele precisa de cuidados extras, uma vez que a exposição excessiva aos raios solares pode causar problemas dermatológicos como queimaduras, desidratação, envelhecimento precoce, além de aumentar o risco do câncer de pele.

São as pequenas atitudes diárias que vão contribuir para a saúde e proteção da sua pele. Acompanhe esse blog post e veja como cuidar da pele no verão.

Hábitos diários

Primeiramente é importante saber que a pele é o maior órgão do corpo humano, e fica muito vulnerável diante a exposição excessiva ao sol e ao calor.

Nos períodos de alta temperatura, além de ficarmos mais expostos ao sol, também passamos o dia em locais com ar-condicionado. Logo estamos mais propensos à desidratação, pois perdemos água e sais minerais devido a transpiramos mais e o ar-condicionado contribui para o ressecamento da pele.

Logo com as temperaturas em alta precisamos nos hidratar mais, por dentro e por fora. A ingestão de líquidos deverá aumentar, então abuse de água, suco de frutas e água de coco.

Também é muito importante manter uma alimentação mais saudável durante a estação. Prefira carnes grelhadas, alimentos crus e cozidos, frutas e legumes com alto teor de água e fibras e baixo índice de carboidratos. Alimentos como cenoura, abóbora, mamão, maçã e beterraba ajudam na prevenção dos danos que o sol pode causar à pele. Eles contêm substâncias que protegem as células sadias do organismo, logo são muito recomendados.

No banho recomenda-se que a temperatura da água seja fria ou morna, para evitar o ressecamento, já os sabonetes podem ser escolhidos de acordo com o tipo de pele, mas evite usar em excesso. Após o asseio faça a hidratação da pele com o creme hidratante de sua preferência.

A importância do filtro solar

Há muito se fala que o uso do filtro solar precisa ser contínuo e diário. No verão é preciso intensificar o uso dos protetores solares tanto no dia a dia quanto para a exposição mais longa ao sol como praia, piscina, pesca etc.

O produto deve ser eficaz na proteção contra os raios UVA e UVB, e ter o fator de proteção mínimo de 30 FPS. O protetor solar deve ser espalhado uniformemente em todas as partes do corpo, incluindo mãos, orelhas, nucas e pés, e ser aplicado 30 minutos antes da exposição solar. O produto deve ser reforçado a cada duas horas ou menos se houver transpiração excessiva ou contato com a água. Nas crianças o uso do filtro solar deve se iniciar a partir dos seis meses, sempre utilizando o protetor adequado para pele sensível.

Embora a pele negra tenha uma proteção natural devido a maior quantidade de melanina, também é importante cuidar da fotoproteção, pois também estão sujeitas a queimaduras, câncer de pele e outros problemas.

Doenças da pele

O verão também traz o alerta para diversas doenças de pele. A combinação de sol, areia, praia, piscina, roupas molhadas e suor aumentam os riscos para doenças como micoses e brotoejas. Fizemos uma lista de como se prevenir de cada uma delas.

Micoses

São infecções causadas por fungos que podem ocorrer na pele, unhas e cabelos. Ocorrem quando os fungos encontram condições favoráveis ao seu crescimento, como calor, umidade, baixa imunidade. A melhor maneira de evitá-los é manter hábitos de higiene como, secar-se bem após o banho, principalmente em áreas de dobras da pele como virilha, axila e entre os dedos dos pés. Evite também andar descalço em pisos que fiquem constantemente úmidos (vestiários, saunas e lava pés) e opte por calçados abertos e ventilados.

Brotoejas

São pequenas bolinhas que surgem geralmente em bebês e crianças devido ao contato da pele com o suor. Ocorrem principalmente nas dobrinhas da pele ou das roupas. As bolinhas se apresentam como bolhas transparentes com pouca coceira, ou bolinhas avermelhadas que podem coçar bastante. Para evitá-las o ideal é fazer uso de roupas leves e soltas, evitar locais abafados ou que podem causar sudorese excessiva.

Manchas e sardas brancas

Manchas e sardas brancas representam danos que os raios solares causaram na pele e aparecem gradativamente com o tempo, principalmente em áreas que ficam mais expostas ao sol. As sardas brancas aparecem quando há uma ação acumulativa da radiação solar sobre a pele que fica exposta ao sol de forma prolongada ao longo da vida. São lesões benignas que não evoluem para o câncer de pele, mas deve ser acompanhado por um dermatologista. Já as manchas senis ou melanoses solares, em geral tem coloração do castanho ou marrom, surgem em áreas como face, dorso das mãos e dos braços, colo e ombros.

Acne solar

São provocadas pela mistura de oleosidade da pele, sudorese, uso de protetor e radiação solar. Para evitá-las é recomendado lavar o rosto com sabonete adequado para o tipo de pele e fazer uso de tônicos adstringentes e filtros solares em gel que podem diminuir a oleosidade.

Exposição solar e câncer de pele

O câncer de pele é o tumor que possui maior incidência no Brasil, e corresponde a 30% dos tumores malignos registrados no país.

Pode ser dividido em duas categorias: não melanoma (carcinoma basocelular e carcinoma espinocelular) e melanoma. O carcinoma basocelular é o mais frequente na população brasileira, também o menos agressivo. Costuma apresentar áreas com protuberância, bordas elevadas e cor mais avermelhada, com pequenos vasos de sangue. Possui um alto percentual de cura se for detectado precocemente. Já o carcinoma espinocelular, segundo mais frequente, é também mais agressivo e tem como características sinais com aparência endurecida, uma úlcera que lembra um machucado que não cicatriza.

Entre os tipos de câncer de pele, o não melanoma, é o de maior incidência e mais baixa mortalidade. É considerado mais comum em pessoas acima dos 40 anos e pessoas portadoras de doenças cutâneas anteriores como vitiligo, tem menos proteção da pele contra o sol e maior risco de incidência do câncer de pele.

O melanoma, embora tenha menor incidência que os carcinomas, é o tipo mais grave. Costuma se apresentar por meio de uma pinta ou um sinal em tons acastanhados, que com o tempo altera de cor e tamanho, podendo vir a sangrar. Em casos mais graves pode gerar metástase nos órgãos e gânglios.

Para conscientizar a população sobre o risco do câncer de pele, em dezembro a Sociedade Brasileira de Dermatologia realiza a campanha Dezembro Laranja para a prevenção e o diagnóstico precoce da doença.

Dicas de cuidados com a pele no verão

Separamos algumas dicas para que você possa cuidar da sua pele de maneira adequada nesse verão. Confira:

  • Invista na limpeza e hidratação da pele – a ação do suor, poeira, e presença dos produtos químicos das piscinas podem causar ressecamento da pele. Para higienização evite sabonetes que retiram a oleosidade natural da pele e invista naqueles que proporcionam uma boa hidratação da pele, como sabonetes ricos em óleos.
    Para a hidratação também é recomendado produtos que sejam compatíveis com o seu tipo de pele, Hidratantes e óleos de banhos são ótimas opções para tratar sua pele no final do dia. De atenção a áreas como joelhos, cotovelos, mãos e pés, que são naturalmente mais ressecadas.
  • Use protetor solar diariamente – O Conselho Brasileiro de Fotoproteção recomenda que o fator de proteção solar mínimo seja de 30 FPS. Pessoas mais sensíveis devem usar o protetor de 50 FPS. Escolha produtos que contenham proteção UVA e UVB. Dê preferência a filtros solares que são resistentes à água, principalmente em dias de atividades ao ar livre e banhos de mar ou piscina, aplique 15 minutos antes da exposição solar e lembre de reaplicar a cada duas horas. Os protetores em creme são mais indicados para pessoas que possuem peles mais ressecadas.
  • Não se depile antes da exposição ao sol – A depilação costuma irritar a pele, principalmente quando realizadas com lâmina ou cera. A pele mais sensível fica propensa a manchas, logo realize os procedimentos depilatórios até 72 horas da exposição solar.
  • Consuma alimentos ricos em betacaroteno – Antioxidante natural encontrado na cenoura, abóbora, maçã, mamão e em outras frutas e legumes de cor alaranjada, o betacaroteno é conhecido por proteger a pele contra os raios ultravioletas e contra as queimaduras do sol.
  • Hidrate-se - No verão é mais comum ter episódios de desidratação que causa tonturas, desmaios, dores de cabeça e outros. Portanto, é muito importante manter a ingestão de líquidos (de 2 a 3 litros por dia) para manter o bom funcionamento do corpo.
  • Mantenha a pele seca após sair da água – A proliferação de fungos e bactérias aumenta em ambientes úmidos e sujos, portanto é importante enxaguar o corpo com água limpa e secá-lo após sair da água.
  • Cuidado com a exposição solar direta entre as 10 e 15 horas – A maior incidência dos raios ultravioletas está entre as 10 da manhã e 15 da tarde, portanto evite a exposição solar nesses horários.
  • Use roupas e acessórios com fotoproteção – Usar chapéus, óculos de sol e roupas com fotoproteção também é recomendado, principalmente para crianças. Fique atento a tecidos sintéticos que não protegem da radiação e podem atrapalhar o resfriamento do corpo, podendo causar insolação.
  • Evite banhos quentes – A temperatura da água também contribui para o ressecamento da pele. Prefira banhos mornos ou frios.

Se você se identificou com esse artigo e quer saber mais como cuidar da saúde da sua pele clique em “Agende a sua consulta!” e converse com um de nossos dermatologistas.

AGENDE SUA CONSULTA
Icone do pesquisa satisfação
Icone do whatsapp